Osasco recoloca quase 600 pessoas no mercado de trabalho no primeiro trimestre

O desemprego no país foi de 12,4%, em média, no trimestre encerrado em fevereiro, e atinge atualmente 13,1 milhões de pessoas. O índice subiu em relação ao trimestre anterior (11,6%) pela segunda vez seguida. Os dados, divulgados em março, são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em Osasco, essa realidade é inversa. Só nos três primeiros meses de 2019, 579 pessoas foram inseridas ou reinseridas no mercado de trabalho por causa de políticas públicas voltadas à capacitação de mão de obra e/ou captação de vagas, desenvolvidas pela Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão (SDTI), por meio do Portal do Trabalhador. São 90 pessoas a mais do que as 489 que conseguiram emprego no mesmo período de 2018, através do mesmo sistema.

A crescente também é observada se os números de janeiro a março forem comparados com o trimestre imediatamente anterior – outubro a dezembro, quando 524 pessoas assinaram carteira intermediadas pelo Portal do Trabalhador.

Além da oferta de vagas, os técnicos do Portal analisam os perfis pedidos pelo empregador e, pensando nisso, montam grades de cursos que capacitam profissionais com a demanda mais apresentada. É o caso do curso de vitrinismo, por exemplo, oferecido em parceria com o Senac.

“Atentos ao fato de Osasco ser uma cidade com comércio vibrante, com a segunda maior rua de lojas a céu aberto da América Latina – só perdendo para a 25 de Março – há muita oferta de vagas para pessoas experientes em montar vitrines que atraiam o consumidor. Então o curso de vitrinismo é ideal”, pondera a secretária de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão, Elsa Oliveira.

Ela também chama a atenção para o POT, programa social desenvolvido pela SDTI que já beneficiou mais de mil pessoas em situação de vulnerabilidade social, com a oportunidade de prestar serviço quatro dias por semana e fazer cursos de capacitação em um dia. Ao final de um período, essas pessoas saem com especialização em alguma área e são encaminhadas, pelo próprio Portal do Trabalhador, quando possível, ao mercado formal de trabalho.

“O programa é voltado exclusivamente às pessoas mais vulneráveis, e é transformador. Temos muitos casos de pessoas em situação de rua, por exemplo, que por causa dessa oportunidade já conseguiram alugar um local digno para morar, e isso significa o recomeço para muitos deles”, explica.

Vale lembrar que os números citados referem-se somente à colocação feita pelo Portal do Trabalhador. O número de contratados no município é maior, tendo em vista que as empresas fazem a contratação direta também. Para se ter ideia, só em janeiro de 2019, 4.655 pessoas assinaram carteira em Osasco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.