Osasco-Audax conta com sua torcida para buscar o empate na semifinal da Superliga

A equipe paulista não resistiu ao maior volume de jogo do Minas Itambé, que venceu por 3 sets a 1. O segundo jogo será no Liberatti, o “caldeirão” de Osasco, na próxima segunda-feira (8)

O primeiro round foi do Minas, mas a luta continua. E agora será no ginásio José Liberatti, onde o Vôlei Osasco-Audax conta com uma jogadora extra, sua torcida. Após ser superado por 3 sets a 1 pelo Itambé (parciais de 24/26, 25/15, 25/17 e 25/13, em 1h47min) na noite desta segunda-feira (1), em Belo Horizonte, pela abertura do playoff semifinal, a equipe do técnico Luizomar vai em busca do empate na próxima segunda-feira (8), a partir das 21h30, com transmissão do Sportv 2.

Ciente da importância da força que vem das arquibancada do Liberatti, Walewska convocou o torcedor para o segundo jogo da série melhor de três rodadas contra o Itambé Minas. “Não conseguimos jogar bem taticamente aqui em Belo Horizonte, com falhas no bloqueio e defesa. Nosso saque também não teve a eficiência, a agressividade necessária contra um time que joga em velocidade. Mas agora vamos jogar em casa e convoco todos os torcedores osasquenses a lotar o ginásio e nos ajudar a empatar essa série semifinal”, analisou a central, que é capitã do Audax.

O técnico Luizomar não se abateu e não vai deixar sua equipe se abater nessa fase decisiva. “Sabíamos que o playoff seria muito equilibrado e que o favoritismo era todo do Minas. Jogamos na casa delas, fizemos um bom primeiro set e vamos para Osasco com a cabeça boa. Tenho certeza que vamos contar com casa cheia e, como sempre, nosso torcedor vai dar um show e empurrar esse grupo do início ao fim até a vitória. Vamos seguir trabalhando forte, estudando muito e segunda-feira que vem tem mais. Agora no nosso caldeirão”, afirmou o treinador.

O jogo

 Após um início de partida equilibrado, o Minas conseguiu segurar uma vantagem média de três pontos. Segurou até o saque de Osasco entrar e a disposição defensiva fazer a diferença. O empate veio com um bloqueio duplo de Walewska e Hooker. A oposta norte-americana marcou no 24/23 após um rali de 23 segundos e no 25/24 na sequência de uma defesa de Mari Paraíba. O ponto decisivo veio em mais um contra-ataque, desta vez com Wal pelo meio: 26/24.

Quando o Minas deslanchou no início do segundo set e fez 7/2, o técnico Luizomar já havia gastado um pedido de tempo para organizar o seu time, que cometia muitos erros, especialmente na recepção. O Audax seguiu com dificuldades para segurar o ataque das mineiras, que chegaram ao 12/4. O treinador parou o jogo novamente no 6/14. Angela Leyva entrou quando o placar estava em 10/20. E apesar de melhorar na reta final, com direito a dois aces de Claudinha, o Audax viu o adversário fechar em 25/15.

Osasco voltou melhor para o terceiro set, jogando de igual para a igual. Porém, os problemas de recepção voltaram a aparecer e o Minas assumiu a ponta do placar. E começou a abrir. Fez 16/6 e rapidamente chegou aos 20/10. Novamente Luizomar tentou ajustar sua equipe nos pedidos de tempo a nas substituições. Angela Leyva entrou no lugar de Paula Pequeno, enquanto Natasha substituiu Nati Martins. O Audax ainda conseguiu três pontos seguidos quando as donas da casa já estavam no set point. Com isso, fecharam em 25/17 e viraram a partida.

O Minas abriu no início do segundo set e Leyva voltou à quadra quando o rival fez 5/1. Porém, o Audax seguiu com dificuldades para superar o bloqueio mineiro na parcial, mas sem se entregar. A ponteira peruana e Mari Paraíba conseguiam virar no ataque, mas a defesa não repetiu o bom desempenho da parcial inicial. Walewska montou o paredão e conseguiu pontos importantes para manter vivas as esperanças, mas, no final, deu Itambé por 25/13 e 3 sets a 1.

Vôlei Osasco-Audax entrou em quadra com Claudinha (3), Hooker (13), Walewska (8), Nati Martins (4), Mari Paraíba (9), Paula Pequeno (7) e a líbero Camila Brait. Técnico: Luizomar de Moura. Entraram: Angela Leyva (6), Kika, Carol Albuquerque, Lorenne, Natasha (2).

O Minas Tênis Clube entrou em quadra com Macris (4), Bruna Honório (13), Carol Gattaz (13), Mara (14), Gabi (19), Natália (14) e a líbero Leia. Técnico: Stefano Lavarini. Entraram: Georgia, Bruna Costa, Lana, Malu (1), Mayany (1).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *