Dezenas de animais são mutilados e mortos em condomínio em São Paulo

Cerca de 70 animais, entre cães e gatos, foram encontrados mortos ou com sinais de tortura no Conjunto Habitacional Brigadeiro Faria Lima, no bairro Grajaú, zona Sul de São Paulo. Os animais que sobreviveram à crueldade foram socorridos por ativistas e estão sendo mantidos em lares provisórios.

De acordo com a presidente da Agência de Notícias de Direitos Animais, Silvana Andrade, ainda não há suspeitos. “Precisamos do engajamento urgente das autoridades na apuração desses crimes”, declara Silvana. “Um Boletim de Ocorrência foi registrado e uma petição endereçada à Polícia Militar do Estado de São Paulo, à Ordem dos Advogados do Brasil – Seção São Paulo, à Prefeitura do Município e também a deputados e vereadores”, acrescenta a presidente da ANDA. “Como se sabe, os psicopatas que se voltam contra os animais frequentemente partem, na etapa seguinte, para a violência contra seres humanos. Essas denúncias não podem ser ignoradas”, ela alerta.

A violência tem sido cometida principalmente contra os cães e gatos em situação de rua, que eventualmente transitam pelo condomínio situado em um dos bairros mais carentes da Capital paulista. “As mortes estão ocorrendo há cerca de três meses, geralmente nos finais de semana. Um dos detalhes que chamaram nossa atenção é que os matadores alternam os ataques a gatos e cães”, observa Silvana.

Como existem mais animais vulneráveis do que espaços disponíveis para acolhê-los, as protetoras estão clamando por tipo de ajuda: lares temporários, alimentos, medicação e doação em dinheiro para custear os tratamentos das vítimas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.