Suspeito de torturar e estuprar companheira é preso em Itapevi

Um homem de 32 anos foi preso, na noite desta segunda-feira (15), suspeito de torturar, estuprar e ameaçar a companheira, em Itapevi.

O suspeito era procurado pelos policiais da 9ª Delegacia de Defesa da Mulher, que após diligências o encontraram em seu local de trabalho.

Ele já tinha sido preso em abril de 2018, por torturar o filho de 7 anos. No entanto, dois meses depois voltou às ruas para cumprir pena em regime semiaberto

Na ocasião, foi registrado um boletim de ocorrência e o menino, filho do suspeito com outra mulher, voltou a morar com a mãe no Espírito Santo.

Na última quinta-feira (11), a atual companheira do suspeito foi à 9ª DDM denunciar as agressões e abusos que sofreu.

Ela afirma que as agressões começaram quando descobriu que estava grávida, em 2016. O homem não aceitou a gravidez, por isso a agredia. Com o tempo ele aceitou e foi quando o menino agredido foi morar com o casal.

Em novembro de 2018, as agressões à mulher voltaram, acompanhadas de abuso sexual e torturas. Isso porque, segundo a vítima, o homem havia suspeitado que a companheira teve um caso enquanto ele ficou preso.

Conforme a mulher, o suspeito a amarrava com fios, a queimava na região genital, no braço e até na língua com ferro quente. Ele chegou a quebrar alguns dedos da companheira.

Mesmo ferida, a vítima não pode ir ao médico porque o suspeito ameaçava matar ela ou algum integrante de sua família. Ela está sob proteção policial, por isso o nome dela não foi divulgado.

Ela pediu ajuda à dona da escola onde trabalha, que acolheu a mulher e seu filho.

fonte: R7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.