Campanha de vacinação contra a gripe começa na rede pública de saúde

Começa nesta quarta-feira, 10 de abril, a campanha nacional de vacinação contra gripe. No Estado de São Paulo em parceria com os municípios, a expectativa é imunizar 90% da população-alvo de 13,2 milhões de paulistas contra o vírus Influenza, com cobertura entre os grupos prioritários, a saber: mais de 4,9 milhões de idosos (pessoas com 60 anos ou mais); aproximadamente 3 milhões de crianças a partir de seis meses e menores de seis anos de idade; 1,3 milhões de profissionais de saúde; 451 mil gestantes e 74 mil puérperas (com até 45 dias após o parto), além de  pessoas portadoras de doenças crônicas.

De acordo com a diretriz do Ministério da Saúde, responsável por encaminhar as doses da vacina para todo o país, a campanha ocorrerá em duas etapas. A primeira começa no dia 10, voltada a gestantes, puérperas (com até 45 dias após o parto) e crianças a partir de seis meses e menores de seis anos. Nesta fase também haverá uma campanha para atualização das carteiras vacinais dos pacientes desse grupo.

Entre 22 de abril até o dia 31 de maio, serão vacinados os demais grupos de risco, como idosos, profissionais da saúde, população indígena, professores e pacientes com doenças crônicas, como asma, diabetes, insuficiência renal e outras.

“A vacinação contra o vírus Influenza é fundamental para evitar complicações decorrentes da gripe, otites e sinusites”, explica a diretora de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Helena Sato. A vacina é produzida pelo Instituto Butantan, que neste ano disponibilizou 64 milhões de doses ao Ministério para ater todo o Brasil. A vacina de 2019 previne a população alvo contra o vírus Influenza dos tipos A (H1N1), A (H3N2) e B.

Região

Em Barueri a vacina será disponibilizada nas 18 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), durante os horários de funcionamento de segunda a sexta-feira. Na ocasião também serão atualizadas as vacinas previstas no Calendário Nacional de Vacinação, portanto, é necessário levar a caderneta.  No dia 4 de maio (sábado) a prefeitura abrirá todas as UBSs, além de colocar postos volantes no atendimento.  Em 2018, Barueri imunizou 52.381 pessoas, atingindo 99,71% de cobertura. Este ano a meta é vacinar 56.549 do público-alvo.  

Jandira também inicia a campanha de vacinação contra a influenza nesta quarta e, segundo a prefeitura, mais de 26 mil pessoas na cidade fazem parte dos grupos prioritários e devem tomar a vacina nas unidades básicas de saúde até 31 de maio. Para receber a dose será necessário levar à UBS do bairro documento de identidade com foto e caderneta de vacinação, sendo dispensável apenas no caso das gestantes.

Osasco  realiza a campanha de vacinação nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), das 8h às 16h30. Os adultos devem apresentar o cartão de vacina e documento de identificação, enquanto as crianças é preciso levar a caderneta e a certidão de nascimento. Nos casos específicos, é preciso seguir as orientações: Pessoas com doenças crônicas ou com outras condições clínicas especiais: apresentar, também, prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina.

Já os pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS em Osasco deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a dose, sem necessidade de prescrição médica. Os professores devem apresentar o contracheque ou crachá.

Santana de  Parnaíba informa o início  da vacinação contra a gripe neste dia 10 e pede que os grupos portadores de doenças crônicas apresentem a prescrição médica especificando o motivo da indicação. Segundo a Secretaria de Saúde de Parnaíba, a meta é  atingir 30 mil pessoas e quem recebeu a vacina em anos anteriores deverá tomar novamente, pois a imunização é anual.  Os moradores devem procurar a unidade de saúde mais próxima, que funcionam de segundas a sextas-feiras das 8h às 17h. Mais informações pelo telefone 4622-885

Etapas da campanha de 2019 para todo o Estado

Etapa 1:  a partir de 10 de abril, para crianças com idade maior que 6 meses e menor que 6 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto); haverá também atualização da carteira vacinal para esses grupos;

Etapa 2:  a partir do dia 22 de abril, para trabalhadores de saúde,  idosos (com 60 anos ou mais), indígenas, pacientes diagnosticados com doenças crônicas, professores, e outros;

Dia D:  4 de maio (sábado) para todos os grupos do público-alvo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *