Pedágios nas rodovias sobem 4,66% a partir desta segunda-feira

Os motoristas que passarem pelas rodovias do Estado de São Paulo a partir da 0 hora de 1º de julho pagarão valor maior nos pedágios. O reajuste é anual e está previsto nos contratos de concessão das estradas à iniciativa privada. Este ano, o índice médio será de 4,66%.

Na Castello Branco, a tarifa nas praças de pedágio de Osasco e Barueri sobem de R$4,20 para R$4,40 e, em Itapevi, de R$8,40 para R$8,80. Já no Rodoanel, o pedágio passa de R$2,00 para R$2,10.

De acordo com o governo do Estado, o índice corresponde  à reposição da inflação medida pelo IPCA entre junho de 2018 e maio de 2019. O reajuste nessa data vale para as rodovias que tiveram contratos assinados das três primeiras etapas do programa, incluindo ainda os sistemas Anhanguera/Bandeiras e Anchieta/Imigrantes.  

Já nas duas concessões mais recentes, assinadas a partir de 2017, o reajuste será aplicado nas datas de aniversário dos contratos: Entrevias (6 de julho) e ViaPaulista (23 de novembro).

Na divulgação dos reajustes, o governo também anunciou a criação do conceito do Desconto para Usuário Frequente, que implantada na primeira concessão do governo Doria, o Lote Piracicaba-Panorama. O valor cobrado terá descontos progressivos para garantir um resultado médio no mês equivalente à tarifa que seria cobrada pelo trecho percorrido (a base do conceito do pedágio Ponto a Ponto). Assim, na prática, o motorista que usar mais a rodovia vai pagar menos.

Além disso, nos contratos assinados a partir de 2017, já está valendo também o desconto de 5% para todos os usuários que fizerem a opção pelo pagamento eletrônico (cabines automáticas com leitura de tag ).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.