Alesp aprova por unanimidade a suspensão do mandato de Fernando Cury por 6 meses, como pedia o relator do caso do Conselho de Ética, deputado Emidio de Souza

A Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade a suspensão do mandato de Fernando Cury por 6 meses, mesma punição sugerida pelo relator do caso do Conselho de Ética, deputado Emidio de Souza.

Embora defendesse a cassação do mandato de Cury, Emidio fez um relatório com uma pena aceita até então por uma maioria do Conselho. O seu parecer pedia a suspensão do mandato por 6 meses, sem direito a salário e gabinete. O relatório acabou derrotado por 5 votos a 4, para o voto em separado do deputado Wellington Moura que pedia uma pena mais branda e serviu de base para o PR apresentado pela mesa.

Reunião do Colégio de Líderes acertou a votação da emenda aglutinativa. Antes, o plenário estava discutindo a pena branda de 119 dias, como previa o PR 08/2021 e seguia o parecer aprovado no Conselho de Ética. A emenda aglutinativa foi resultado de mobilização dos parlamentares que não concordaram com a pena branda e queriam apresentar emendas ao PR apresentado pela mesa diretora da casa.

Antes do acordo no colégio de líderes, os deputados estaduais Emidio de Souza (PT) e Isa Penna (PSOL) chegaram a ajuizar um Mandado de Segurança com pedido liminar – que acabou negado – para que o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Carlão Pignatari, aceitasse emendas no Projeto de Resolução.

“Cury merecia ser cassado, mas essa punição aprovada é um avanço diante do que estava sendo votado e da agressão sofrida pela Deputada Isa Penna”, avalia Emidio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em que podemos lhe ajudar?