Batalha de rimas da Aldeia terá espaço no calendário oficial de Barueri

Oito jovens se reuniram um dia na Praça dos Estudantes em 2016 para uma brincadeira despretensiosa: organizarem uma roda de rima e fazer uma disputa em forma de versos de hip-hop. Ali nascia a Batalha da Aldeia (BDA), que conquistou a juventude de Barueri rapidamente e se transformou em um fenômeno cultural sem precedentes na cidade. Com a chegada da pandemia da Covid-19, os encontros semanais tiveram que migrar para o ambiente virtual, e atualmente o canal do grupo no YouTube já soma mais de 3,5 milhões de inscritos.
Atenta a este movimento cultural, que mobilizou os fãs do estilo musical e que hoje já faz parte do circuito brasileiro de batalhas de rimas, a Câmara Municipal de Barueri aprovou por unanimidade na sessão de terça-feira, 31, a criação do Dia da Batalha da Aldeia, que passará a fazer parte do calendário oficial da cidade sendo celebrado em 11 de julho.
De acordo com o vereador Leandrinho Dantas (PRTB), o objetivo do Projeto de Lei 93/2021 é divulgar a cultura hip hop, valorizar a língua portuguesa e incentivar o engajamento social e senso crítico entre os jovens. O texto prevê ainda a realização de atividades culturais na data, com apoio e estrutura oferecidos pelo poder público, além de campanhas sociais como arrecadação de alimentos, livros, agasalhos e brinquedos para serem destinados ao Fundo Social de Solidariedade de Barueri.
“Muito distante do conceito violento do termo, as batalhas de rima apresentam uma atmosfera pacífica e divertida. No Brasil, é notável a sua presença nas periferias, que encontraram no rap um movimento de caráter cultural popular, e as batalhas como local de competitividade e de desafio intelectual”, justificou o autor do projeto.
Bob 13, um dos fundadores do projeto Batalha da Aldeia, relembrou a origem do grupo e ressaltou os momentos de dificuldade que enfrentaram ao longo dos anos.
“Hoje a Batalha é um projeto gigante, que a gente considera como uma janela de oportunidade para crianças e adolescentes que querem mostrar seu talento. Mas tudo começou do zero, com uma caixa de som, sem microfones, tudo feito só na vontade”, comentou o artista que hoje comanda um escritório com mais de 20 colaboradores.
“A oficialização do Dia da Batalha da Aldeia é a realização de um sonho. Ajuda a mostrar para as pessoas que independente de idade, classe social, gênero ou cor de pele, as batalhas abraçam todos e mostram que o poder da rima improvisada pode mudar o mundo” disse Bob 13. “Eu enxergo hoje que o hip hop e o rap são umas das ferramentas socializadoras mais importantes do mundo”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em que podemos lhe ajudar?