Vereadores osasquenses voltam a criticar serviços da Enel

Parlamentares preparam audiência para debater demandas da população

A Enel – concessionária responsável pela distribuição de energia elétrica na Grande São Paulo – voltou a ser alvo de críticas dos parlamentares osasquenses, durante a 19ª Sessão Ordinária, realizada nesta terça-feira (21).

Na fase de Explicações Pessoais, o vereador Adauto (PDT) falou sobre o entrave causado pela Enel em relação à poda de árvores na cidade. “Não dá para podar árvore que está no meio dos fios. A Secretaria de Meio Ambiente está lá para limpar, mas se não fizer o desligamento da energia, não tem como o trabalhador subir lá porque pode cair e haver um curto”, justificou.

Outra dificuldade provocada pela concessionária, segundo o vereador, diz respeito à falta de comunicação. De acordo com ele, a empresa encaminha os vereadores para a central 0800, ao invés de oferecer um canal específico para que possam falar sobre demandas específicas dos munícipes.

Segundo a vereadora Lúcia da Saúde (Podemos), a interrupção nos serviços de energia é outro problema. “Acaba a energia por cinco horas e muitas pessoas que dependem da energia para respirar ficam sem”, lamentou.

A parlamentar defendeu o retorno de reuniões mensais entre representantes da Enel e os vereadores, a fim de sanar demandas e as constantes reclamações da população quanto aos serviços prestados.

Adauto lembrou que a Câmara prepara uma Audiência Pública para discutir problemas ligados ao serviço de distribuição de energia elétrica com a comunidade, vereadores e representantes da Enel.

Na avaliação dos vereadores Josias da Juco (PSD) e Lúcia da Saúde, a audiência será de grande importância para garantir a implementação de ações que possam garantir a melhoria dos serviços prestados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.